Como sobreviver ao final de uma relação lésbica

Mulher com labios vermelhos e penas

Não interessa quem deixou quem: sobreviver ao final da relação, seja de namoro ou até de casamento, é usualmente uma fase complicada de superar. Por vezes pode surgir um pouco de vazio e até de desespero, mas sabe uma coisa? Você vai conseguir!

Este é um processo que pode demorar até 1 ano… Ficam aqui alguns conselhos para a ajudar a superar o fim da sua relação. 

Aceite o que aconteceu

O choque pode fazê-la pensar que isto não poderia ter acontecido, ou que nem acredita que isto aconteceu, ou até que amanhã estará tudo igual, mas o melhor é mesmo aceitar o que aconteceu. Quanto mais depressa aceitar o que lhe aconteceu, e acreditar que foi de vez, mais depressa estará pronta a sarar a ferida.

Afaste-se da sua ex

É normal sentir-se zangada com a sua ex – esta é a segunda fase da rutura da relação. Nesta fase é boa ideia afastar-se da sua ex, se ainda não o tinha feito. Por vezes, devido a circunstâncias como viverem numa casa conjunta, terem os mesmos amigos, terem filhos em conjunto, etc., é comum que mesmo depois da separação vivam juntas ou convivam bastante. Mas, especialmente nesta fase, deve evitar conviver com a sua ex. E, acima de tudo, evite perguntar a amigos sobre ela, especialmente sobre como é a sua nova namorada. Separe-se mesmo, e aproveite para ter uma nova visão da vida. Isto acima de tudo evita que se auto torture!

Procure ajuda

Procure o apoio junto dos seus amigos, e não dos amigos em comum. Nesta fase é necessário ter uma voz amiga reconfortante e que esteja do seu lado, e isso só é possível com amigos que sejam apenas seus amigos, e não de ambas. Este amigo será o ideal para lhe dizer que é uma boa pessoa e que está melhor desta forma: isto é o que precisa de escutar nesta altura.

Sinta-se triste mas não deprimida

É normal que se sinta triste com a separação: é normal chorar e sentir pena de si. Contudo, se começar a sentir-se deprimida e não apenas triste, está na hora de dizer STOP, e de começar a pensar em si. Se perceber que está a demorar muito tempo a passar esta fase de tristeza, então procure a ajuda de um profissional, pois por vezes uma separação pode deixar qualquer uma de nós a sentir-se fragilizada e pior: deprimida. Dê-se o tempo necessário para chorar, mas esteja atenta para que este tempo não se estenda demais.

Não se deixe ressabiar

Logo com a separação vem quase sempre a tristeza, e é normal chorar, e dizer mal da ex, e até dizer que não vai querer mais ninguém de agora em diante. Porém, isto tem de durar durante um período de tempo saudável para depois começar a reconstruir pouco a pouco a sua vida, porque ao final de no máximo 1 ano de tristeza, está na hora de enxugar as lágrimas e começar a abrir o seu coração ao mundo. Se assim não for, está mais do que na hora de procurar ajuda profissional.

Termine de vez

Diga à sua ex tudo que necessita de dizer e a partir desse momento encerre o assunto. Nada de ficar a pensar no que deveria ter dito, ou no que ainda lhe vai dizer. Se mesmo assim sentir que tem de lhe dizer algo, escreva uma carta à pessoa, leia-a em voz alta e coloque-a no correio sem remetente, nem destinatário. Desta forma sentirá que disse o que queria, e que as suas palavras foram embora com as cartas.

Não tente ficar amiga

Nada contra depois de uma relação, as duas pessoas ficarem amigas, mas a verdade é que nesta fase de pós-separação isso não é de todo boa ideia. Mais tarde poderá ser uma realidade, mas nesta altura não se iluda dizendo que são só amigas. Isto só prolongará sentimentos de tristeza e tentativas de aproximação que poderão ser frustradas e fazer arrastar ainda mais a situação. Está na hora de viver a sua vida!

Diga o que vai na sua alma

Pode fazê-lo através de uma forma mais dramática e funcional: escreva um livro, uma música, tire fotografias, vá diariamente 2 horas ao ginásio, deixe sair de si toda a frustração e tristeza que o término de uma relação pode provocar.

Avalie-se

Comece a fazer uma autoavaliação, não punitiva, mas para perceber o que pode mudar em si, e como poderá, deste momento em diante, ser melhor pessoa e melhor companheira numa próxima relação. Não se culpe por nada, este sentimento em nada ajuda a sarar. Em vez disso, identifique os seus pontos menos positivos na relação e interiorize a mudança necessária para que na próxima relação esteja mais atenta aos problemas e tenha uma maior capacidade de os resolver.

Aproveite para ser melhor

Tal como diz o ditado, que o que não nos consegue destruir consegue tornar-nos mais fortes – também se aplica a este tipo de situação. Esta é uma oportunidade de se tornar mais forte e, por consequência, ainda melhor pessoa do que já é.

Esqueça

O tempo tudo cura, e as relações terminadas beneficiam do suavizar do tempo. Em breve tudo vai passar e como não pode fazer um fast foward, saiba que daqui a tempos, nada disto será tão vívido e tão recordado. Uma coisa é garantida: tudo vai passar.