Como assumir-se lésbica perante o marido

mulher com marido

Das coisas mais perturbantes que podem existir na vida é estar num casamentocom um homem com quem se decidiu dizer o grande sim e descobrir-se que se é lésbica. Esta descoberta pode dar origem a sentimentos de medo, confusão, e tudo que parecia certo na vida parece não mais fazer sentido algum. Porém, esta descoberta significa grandes mudanças na vida, a contar com a existência de sentimentos de mais uma pessoa: o companheiro, que será igualmente surpreendido e abalado com a revelação, acabando ambos por percorrer caminhos emocionais semelhantes, contudo em timings distintos.

Depois de descobrir que é lésbica, nestas circunstâncias, passará por diversos estados: da negação que implica a perda de uma vida que parecia ser a certa, seguindo-se a raiva, tristeza e confusão e, por fim, a aceitação. Para o seu marido, o caminho será o mesmo, só que num timing diferente do seu, pois enquanto estiver a passar pelas várias fases ele estará completamente alheio a esses sentimentos. Contudo, depois de passar pela aceitação, certamente que desejará contar ao seu marido a sua descoberta e uma das primeiras reações dele, depois da surpresa, poderá ser a raiva, um sentimento que poderá ser devastador e por vezes até um pouco perigoso, mas a sua vantagem é que a nível emocional, estará numa fase mais propícia para ajudar o seu marido a reagir e a digerir os seus sentimentos. Ficam aqui algumas dicas para lidar com a reação do seu marido quando se assumir perante ele:

Seja confiante e não desabe!

Quando o seu marido receber a notícia ele poderá reagir com surpresa e incluir a raiva nesse sentimento, contudo se ele vir em si alguém controlado e assertivo, ele terá menos tendência a ter uma reação tão emocional.

Dirija rapidamente a conversa para o tema “resolver o problema”

Comunique-lhe a sua orientação sexual, mas não fique a discutir acerca desse facto assumido, passe rapidamente para o “O que vamos fazer acerca disto?”. Evite discutir o tema em si, pois levará a uma discussão ainda mais emocional que poderá não ser propriamente vantajosa para ambos.

Inclua sempre opções na exposição

Se sentir que pode ser uma opção, na ocasião em que se assumir perante o seu marido, proponha-lhe opções; ou seja, poderá propor-lhe algumas opções para lidar com a situação: um casamento aberto ou o divórcio.

Comece as suas frases com “Eu”

Este tipo de abordagem é menos acusatório, e menos capaz de suscitar reações negativas no seu marido. Utilize frases como “Eu senti que”, “Eu sugiro que…”, para que ele não sinta que existe uma culpa invisível no ar sobre ele. Seja também assertiva, e evite a expressões como “mas eu…”, use antes: “eu!”.

Não se mostre demasiado calma

Não se mostre demasiado calma, pois pode parecer que não liga aos sentimentos dele, ou que o está a provocar. Assuma um tom mais elevado no início, e com o decorrer da conversa vá baixando o tom e mostrando mais calma, para que ele sinta que o ambiente está a desanuviar e aja de acordo.

Deixe para amanhã se não pode fazer hoje

Conversem sentados e num local neutro, diminuirão a probabilidade de elevarem as vozes e de existir agressividade. Contudo, se o seu marido não for capaz de ter uma conversa, ou se estiver demasiado perturbado para conversar, ou se se tornar verbalmente abusivo, abandone o local e diga-lhe que conversarão numa ocasião em que ele esteja mais calmo.

Planeie todas as possibilidades

Todavia tenha sempre tudo planeado ao detalhe e considere todas as reações possíveis, pondere sempre que é possível surgir violência e agressão verbal; por vezes o choque é tão grande que pode transtornar a outra pessoa. Anteveja a possibilidade de ter de sair de casa; peça a um amigo ou familiar para pernoitar na sua casa. Prepare um saco com algumas coisas como roupa e artigos de higiene e deixe-o na casa desse amigo ou família, ou mesmo na mala do carro, caso tenha de sair de casa. Coloque também algum dinheiro disponível para o caso de necessitar de algum nos próximos tempos e não tenha acesso à conta do banco.  

Tenha em conta que com o tempo tudo passa, mesmo a raiva ou frustração que o seu marido possa sentir quando lhe comunicar a sua orientação sexual. Ajude o seu marido a superar esta fase e, se for viável, esteja ao seu lado e procure ajuda profissional para ele e para si e mostre-se disponível para conversar, ouvir e ser sua amiga.